Justin Timberlake é o cara do Super Bowl em 2018. Confira as performances dos últimos 17 anos

Justin Timberlake / Facebook

Os brutamontes do Philadelphia Eagles e do New England Patriots enfrentam-se neste 4 de fevereiro de 2018 na grande final do futebol americano, o Super Bowl. Para o público em geral, no entanto, um dos momentos mais aguardados é mesmo o show do intervalo, que este ano contará com a performance do príncipe do pop, Justin Timberlake, que no último dia 2 de janeiro anunciou seu quinto disco, Man in the woods. A confirmação do artista no break foi recebido com certo receio, uma vez que ele protagonizou um dos momentos mais constrangedores do evento nos últimos anos (confira no quadro abaixo).

Michael Jackson foi um marco na história das apresentações. Em 1993, o Rei do Pop foi o primeiro grande astro a ser escalado para um show do intervalo. A performance durante o Super Bowl bateu recorde de audiência na TV norte-americana. Com isso, a organização passou a escalar com frequência grandes astros para o show do intervalo. Confira detalhes das 17 últimas apresentações:

2000

A final rolou em Atlanta, com shows de Phil Collins, Christina Aguilera, Enrique Iglesias, Toni Braxton, Edward James Olmos, que executaram as canções Reflections of Earth, Celebrate the Future Hand in Hand, Tapestry of Nations, Two Worlds e We Go On.

2001

Com a temática de Os reis do pop e do rock, apresentaram-se em Tampa (Flórida) nomes que estavam em alta nas rádios, como o grupo Aerosmith, N’Sync, Britney Spears, Mary J. Blige e Nelly. Entre os clássicos, Bye Bye Bye, I Don’t Want to Miss a Thing, It’s Gonna Be Me, Jaded e Walk This Way, cantado por todos os artistas da noite juntos .

 

2002

No ano seguinte ao ataque às Torres Gêmeas, em Nova York, a banda U2 fez um tributo ao 11 de Setembro, em Nova Orleans, cantando Beautiful Day, MLK e Where The Streets Have No Name.

 

2003

Em San Diego, a musa country Shania Twain dividiu o palco com No Doubt e Sting, executando os hits Man! I Feel like a Woman!, Up!, Just a Girl e Message in a Bottle.

 

2004

Este foi o ano daquele fatídico episódio quando Justin Timberlake deixou o seio (e o piercing no mamilo) de Janet Jackson à mostra no fim da performance, em pleno horário nobre. “Foi um acidente”, defenderam na época. Além deles, P. Diddy, Nelly e Kid Rock. No set list apresentado no Texas, All for You, Mickey, Hot in Herre, Mo Money Mo Problems, Bawitdaba, Cowboy, Rhythm Nation e Rock Your Body.

2005

O ex-Beatles Paul McCartney animou a multidão de Jacksonville (Flórida) com Crive my car, Get back, Live and let die e o clássico Hey Jude. No encerramento, um dos maiores shows pirotécnicos da história do evento.

 

2006

Detroit recebeu o show dos The Rolling Stones, cantando Start me up, Rough Justice e o hit Satisfaction. Foi o maior palco já utilizado em um halftime show, com 28 peças separadas que, juntas, formavam o logotipo do grupo. Neste ano, a organização chegou a desligar o microfone de Mick Jagger quando ele entoou versos considerados sexualmente explícitos.

2007

Miami foi palco do pocket show do roqueiro Prince, que cantou We Will Rock You, Let’s Go Crazy, Baby I’m a Star, Proud Mary, All Along the Watchtower, Best of You e Purple Rain, cuja performance foi acompanhada por uma chuva de verdade. O astro ignorou os avisos do técnico de que ele poderia levar um tombo no palco escorregadio ou tomar um choque elétrico: “Você consegue fazer chover mais?”, indagou.

 

 

2008

Em Glendale (Arizona), Tom Pretty & The Heartbreakers apresentaram American Girl, I won’t back down, Free fallin e Runnin Down a Dream.

 

2009

Novamente em Tampa, desta vez com o “The boss” Bruce Springsteen e os hits Tenth Avenue Freeze-Out, Born to Run, Working on a Dream e Glory Days.

 

2010

A clássica The Who chegou em Miami com Pinball Wizard, Baba O’Riley, Who Are You, See Me, Feel Me e Won’t Get Fooled Again.

 

2011

Arlington (Texas) recebeu os fenômenos daquele ano: The Black Eyed Peas, Usher e Slash. Na lista de músicas, I Gotta Feeling, Boom Boom Pow, Sweet Child O’ Mine, Pump It, Let’s Get It Started, OMG, Where Is The Love? e The Time.

 

2012

Numa das performances mais memoráveis dos últimos anos, Madonna convocou integrantes do Cirque du Soleil e bandas marciais de diversas escolas norte-americanas para lançar seu hit Give me all your luvin. Reforçando os vocais, LMFAO, Nicki Minaj, M.I.A. e Cee Lo Green. Foram executadas ainda Vogue, Like a prayer, Open your heart e um pout-pourri de Music/ Party Rock Anthem/Sexy and I know it.

2013

Todo mundo já esperava uma grande performance de Beyoncé em Nova Orleans naquele ano. Mas, para a surpresa dos fãs, no meio da apresentação, Michelle e Kelly Rowland (ex-parceiras da morena no grupo Destiny Child) surgem no palco para relembrar sucessos da girlband. A introdução da noite ficou por conta de Love on top, seguido do hit Crazy in love, End of time, Baby boy, Bootlicious, Independent woman, Single ladies e Halo.

 

 

2014

Nova Jersey assistiu à noite em que Bruno Mars convidou o Red Hot Chili Peppers para cantar Give it away. O campeão de prêmios Grammy de 2017 ainda apresentou uma sucessão das músicas mais tocadas das rádios naquele ano: Billionaire, Locked out of heaven, Treasure, Runaway baby e Just the way you are. A polêmica do ano foi que fotos mostraram que os instrumentos da banda californiana estavam desligados. Depois, eles admitiram que o som da bateria, baixo e guitarra estavam pré-gravados.

 

 

2015

Em Glendale (Arizona), Katy Perry, Lenny Kravitz, Missy Eliott apresentaram-se com a banda marcial da Universidade do Estado do Arizona. No repertório, Roar, Dark Horse, I Kissed a Girl, Teenage Dream, California Gurls, Get Ur Freak On, Work It, Lose Control e Firework. Katy teve produção digna de abertura de jogos olímpicos, entrando montada em um leão animatrônico, interagindo com tubarões bailarinos e encerrando com show pirotécnico.

2016

Donos das performances mais comentadas da década, Bruno Mars e Beyoncé – que liderou um “exército feminino” – voltaram à final do SuperBowl convidados pela banda Coldplay, em Santa Clara (Califórnia). Cantaram Yellow, Viva la vida, Paradise, Adventure of a lifetime, Uptown Funk, Formation, Clocks e Up&Up.

2017

Mais fresco na memória do público, a noite na qual Lady Gaga entoou os versos de God bless America, com o juramento de fidelidade à bandeira dos EUA, em Houston (Texas). Chegando ao palco suspensa por cabos, ela cantou os seus hinos Poker face, Born this way, Telephone, Just dance, Million reasons e Bad romance.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Diogo Carvalho

Diogo Carvalho

Repórter

Dioguinho é repórter do Diario de Pernambuco. Contribui para o CuriosaMente e tem passagem pelas editorias Viver, Mídias Sociais e pelo Blog de João Alberto.

Comentário(s)

Comentário(s)