Ioga pode alterar o DNA humano positivamente, diz pesquisa

Pixabay/Reprodução

Além de benefícios agradáveis e relaxantes, estudos recentes da Universidade de Harvard apontam que a ioga também é capaz de alterar o DNA humano de forma positiva. Já era indicado que a prática da ioga reduzia a ansiedade, depressão, dores musculares e até a pressão sanguínea. O estudo foi divulgado no site Natural News.

Os pesquisadores observaram dois grupos de pessoas. O primeiro grupo praticava ioga e meditação, enquanto o segundo não realizava nenhum tipo de atividade física. Oito semana depois, todos os participantes tiveram amostras de sangue colhidas e foi descoberto que, aqueles que praticavam ioga, apresentavam modificações em mais de 2,2 mil genes. A maioria destes exibia melhorias no funcionamento, embora cerca de 900 tenham apresentado diminuição nas suas atividades. A principal mudança foi ligada ao estresse oxidativo, responsável pelo aparecimento de várias doenças degenerativas.

Em suma, a ioga tem, de fato, um impacto positivo na função metabólica a nível celular. Dessa forma, melhor a absorção de nutrientes e auxilia na prevenção de doenças crônicas. Ainda segundo o Hypeness, outro estudo similar foi apresentado pela Universidade de Calgary. Neste, pesquisadores observaram um grupo de sobreviventes de câncer que participavam em classes de ioga semanalmente e outro grupo que ainda não havia aderido a prática. Através de amostras de sangue, também foi observado que os primeiros apresentavam um telômero mais longo, o que costuma a ser associado a uma maior sobrevida pós-câncer.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)