Inusitada “briga” entre tubarão e crocodilo é registrada por cientistas

JUDY COOKE

Pesquisadores norte-americanos presenciaram um momento de conflito entre”gigantes” da água no país. Em fotos, eles flagraram um crocodilo da espécie Alligator mississippiensis se alimentando de tubarões da espécie limão. Acontecimentos desse tipo são raros porque os dois vivem em habitats distintos, mas se tornam possíveis quando, nas áreas costeiras, ecossistemas marinhos se unem a estuários, misturando água doce com água salgada e permitindo a “migração” de animais para ambientes incomuns a eles. Em depoimento ao jornal científico New Scientist, o ecologista James Nifong ressaltou que esses “eventos” podem ser ótimas oportunidades, principalmente para os répteis. “Os jacarés são oportunistas. Eles não vão deixar passar um grande pedaço de proteína nadando”, comentou. Para o especialista, a fácil adaptação desses animais à ambientes hostis ajuda na predação. “Quando chove muito, eles conseguem até beber água fresca na superfície da água salgada. Isso pode prolongar o tempo que podem permanecer nesse ambiente”, disse.

U.S. FISH AND WILDLIFE SERVICE

Os predadores de água doce aproveitam episódios como este para diversificar as suas dietas alimentares. Os especialistas também afirmam que é minucioso o trabalho de identificar esta conflituosa relação entre os animais, pois a possibilidade de confundir os tubarões com peixes é grande, além de, por vezes, a luta entre eles acontecer em áreas um pouco mais distantes da costa observável. “Tudo se transforma em uma grande pilha de coisas indistinguíveis”, explicou Adam Rosenblatt, ecologista da Universidade do Norte da Flórida, à National Geographic. Segundo a publicação, porém, a cadeia alimentar “inusitada” já foi inversa: fósseis do período cretáceo, há cerca de 140 milhões de anos atrás, mostram marcas de dentes dos primeiros tubarões em esqueletos de alguns dos primeiros crocodilos da Terra.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)