Duas pessoas são mortas, em uma semana, por tubarão “gigante”, na Austrália

Terry Goss / Creative Commons

Uma mulher de 60 anos morreu após ser atacada por um “tubarão gigante” na praia de Mindarie, na Austália Ocidental, quase uma semana após um ataque semelhante ter matado um homem de 29 anos na mesma praia. Doreen Coillyer era britânica e tinha se mudado para o país da Oceania há cerca de cinco anos para ficar mais próxima dos filhos e do neto. A mulher estava mergulhando com um colega quando foi atacada. Apesar de ter sido retirada da água, ela não resistiu.

Testemunhas no local afirmaram ter visto um tubarão do tamanho de um barco de pesca (com mais de cinco metros). O ataque ocorreu um dia depois da morte de Ben Gerring, que passou uma semana internado e perdeu uma perna ao ser atacado enquanto surfava na mesma praia. Através das redes sociais, um homem divulgou um vídeo que mostrava as barbatanas e a cauda de um grande tubarão nas imediações do local do ataque. “Avistei esse tubarão a cerca de 300 metros da marina de Mindari. Meu barco tem 7,6 metros, ele não era muito menor do que isso”, explicou em texto (clique para ver o vídeo).

Em entrevista ao canal britânico Sky News, o gerente regional de Pesca Metropolitana da Austrália, Tony Capelluti, mostrou preocupação com a proximidade dos ataques e prometeu abater o tubarão responsável pela morte da mulher. “Acreditamos que o responsável pelos ataques é um tubarão branco de mais de três metros, se o encontrarmos, é muito provável que tomemos a decisão de destruí-lo para a segurança da população”, explicou Capelluti.

Segundo dados divulgados pelo canal ABC, esse é o 14º ataque de tubarão com morte na área desde os anos 2000, número que ultrapassa os dados de toda a Região Metropolitana do Recife, com 12 mortes por ataques nesse mesmo período. Desde 1992, 60 ataques e 24 mortes foram registradas na RMR.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)