Existência de fantasmas é inviável cientificamente, diz cientista

Wikimedia Commons/Reprodução

O acelerador de partículas LHC (Large Hadron Collider), uma das maiores estruturas de experimentação científica da história, pode ter confirmado a impossibilidade científica de existir fantasmas. A estrutura é capaz de acelerar partículas a altas velocidades, fazendo-as colidirem entre si. Dessa maneira, o acelerador pode ser usado para ajudar a entender propriedades fundamentais do universo, descobrindo como partículas elementares interagem.

Segundo o físico Brian Cox, que apresenta alguns programas televisivos sobre ciência na Inglaterra, fantasmas, por definição, não seriam constituídos por matéria, mas por energia. Para se manterem, eles precisariam de uma fonte para essa energia. Essa fonte seria detectável nos experimentos do LHC, o que não aconteceu. “Se nós queremos algo que carregue informação sobre nossas células vivas então nós precisamos especificar qual meio carrega esse algo e como interagem com as partículas de matéria que constituem nosso corpo”, declarou ao jornal britânico The Independent.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)