Advogado é barrado em bar por “parecer segurança”

Juliano Trevisan / Facebook

Juliano Trevusan, de 27 anos, é um advogado que mora na cidade de Curitiba, no Paraná. Após uma reunião com um grupo de advogados, ele e os amigos decidiram fazer um happy hour em um bar da cidade. Chegando lá, Juliano foi chamado por funcionários do local que impediram sua entrada no bar por ele não estar com roupas “adequadas”. Vestido com uma roupa social, teria lhe sido dito que por estar vestido todo de preto, teria a chance de ser confundido com um segurança da casa pelo público e ele acabou barrado.

Camisa preta, calça social, sapato marrom e gravata preta. Essa era a roupa “inadequada” de Juliano, que após ser barrado, acabou indo direto para casa. Ao chegar em sua residência, ele resolveu fazer um post para que outras pessoas soubessem a realidade do local e evitassem passar por uma situação de preconceito como a que ele teve de enfrentar. “É uma luta diária. Quando eu publiquei, não sabia que ia ter uma repercussão tão grande. Eu fiquei assustado. Na verdade, eu ainda estou meio assustado, mas surgiu uma função social por trás disso tudo”, explicou Juliano ao G1.

A publicação em seu Facebook que conta com mais de 9 mil curtidas e 1,2 mil compartilhamentos. Após toda a repercussão, o Novo James Bar resolveu ir a público e escreveu uma nota em sua página oficial. O estabelecimento pediu desculpas a Juliano e todos aqueles que se identificam com ele e contou que os funcionários envolvidos foram desligados do bar, por conta da atitude errada e que ela não condiz com o que o estabelecimento acredita.  Apesar do post, usuários das redes sociais não estão satisfeitos com o posicionamento do local, que já teve um caso polêmico de agressão por parte dos seguranças da casa em 2012.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)