5 indícios de que 2017 mudou busca por vida fora da Terra

Thunderstruck/Divulgação

Filmes como E.T. – O Extraterrestre (Steven Spielberg, 1982) e A Chegada (Denis Villeneuve, 2016) abordaram a relação do ser humano com a possibilidade de vida alienígena e ganham força no imaginário popular quando, volta e meia, pesquisas da Nasa indicam a possibilidade de haver vida além do planeta Terra, em projetos e pesquisas que colocam em xeque as histórias sombrias de abduções terrestres e OVNIs. O ano de 2017 parece estar sendo um dos mais favoráveis a teorias da conspiração e rumores, graças a anúncios recentes, que esquentam a tal busca por vida extraterrestre e oferecem a sensação que estamos próximos de momentos históricos. Justamente por isso, é preciso estar atento e recapitular alguns dessas “evidências”:

5. Nasa anuncia descoberta de dez novos planetas parecidos com a Terra:

Os novos planetas fazem parte de um catálogo de “exoplanetas”, ou seja, planetas de outros sistemas, fora da órbita do Sol. No total, são 219 planetas, 10 com características semelhantes às da Terra na maneira como orbitam ao redor de suas próprias estrelas, na presença de água e de uma parte rochosa líquida, inspirando o questionamento “Se no planeta Terra existe vida, por que não existiria em nenhum desses outros 10?”.

4. Descobertos 60 novos planetas, incluindo “superterra”:

A superterra tem superfície rochosa e está localizada no quarto sistema estelar mais próximo do sol. Ela demonstra que praticamente todas as estrelas mais perto do sol são orbitadas por planetas e alguns deles poderiam ser como a Terra. Seria a “superterra” ainda melhor que a Terra de verdade ou mais propícia à vida?

3. Nasa anuncia descoberta de 7 planetas possivelmente habitáveis:

Os sete planetas são similares à Terra e três deles estão em um local considerado mais provável de haver água em forma líquida, consequentemente eles se tornariam mais habitáveis. Esse foi relatado como o maior sistema solar já descoberto e todos os planetas teriam possibilidade de existência de vida. Se já não houver vida lá, a imaginação ainda dá conta de que, pelo menos, teríamos para onde ir se algo (mais) der errado na Terra, não é?!

2. Após todas essas declarações da Nasa, sempre chamando a atenção para a possibilidade de vida em outro planeta e áreas habitáveis no universo, o grupo de hackers ativistas Anonymous declarou que a agência estava prestes a anunciar a descoberta de vida extraterrestre.

“Levando em consideração que todas as atividades e missões estão buscando especificamente por essas evidências, estamos (Nasa) a ponto de fazer uma das descobertas mais profundas e sem precedentes da história”, declarou a agência durante uma audiência do Congresso sobre Avanços na Busca por Vida. O grupo atribuiu essa declaração ao anúncio da presença de hidrogênio na lua de Saturno, Encélado, e dos oceanos em uma das luas de Júpiter, Europa. Porém, a iniciativa não divulgou nenhum documento ou gravação que comprovasse esse possível anúncio e, no dia seguinte, a Nasa desmentiu as declarações do grupo.

Mesmo assim, a agência não negou a existência de vida extraterrestre, afirmando apenas que ainda não havia nenhum planejamento de anúncio próximo e o administrador associado da agência, Thomas Zurbuchen, questionou pelo Twitter se estamos mesmo sozinhos no vasto universo. “Será que estamos sozinhos no universo? Enquanto não sabemos ainda, nós temos missões em movimento que podem ajudar a responder essa pergunta fundamental”.

“Eu acredito que teremos fortes indicações de vida além da Terra na próxima década e evidências definitivas disso nos próximos 10 ou 20 anos”, declarou Ellen Stofan, cientista-chefe da Nasa. Menos de duas semanas depois, um novo projeto entrou em andamento na Europa.

1. Projeto autoriza busca por vida extraterrestre e novos planetas:

A Europa aprovou o lançamento de um observatório do espaço profundo para buscar planetas habitáveis em outros sistemas estelares, junto com quaisquer formas de vida que eles possam hospedar. Nomeado Pluto, a missão fará questões fundamentais como “quão comuns são os planetas parecidos com a Terra?” e “nosso sistema solar é incomum, ou até mesmo único?”. A Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou ainda que esse empreendimento poderia, eventualmente, levar à detecção de vida extraterrestre.

Apenas com as descobertas de 2017, o saldo parcial é de 3,4 mil exoplanetas confirmados, dos quais 30 orbitam dentro de uma zona habitável da própria estrela, a uma distância que permite a existência de água no estado líquido. Apesar dos investimentos de agências espaciais, ainda tem muita gente que acredita que os seres humanos são a única forma de vida existente no universo. Será que estamos próximos da resposta?

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)