Refrigerante diet pode prejudicar fertilidade, diz estudo

Mitaukano/Pixabay

O relatório de uma pesquisa feita com 524 mulheres que estavam fazendo o tratamento de fertilização in vitro sugeriu que o consumo regular de refrigerantes diet pode ter diminuído as chances de concepção. Durante o estudo, os pesquisadores avaliaram seus hábitos alimentares e encontraram uma relação entre adoçantes de baixa caloria – como sacarina e sucralose – e taxas de fertilidade reduzidas. A pesquisa foi feita por estudiosos da Universidade Federal de São Paulo e será apresentada em um congresso de medicina em Utah, nos Estados Unidos.

Além disso, os estudiosos constataram que o consumo de refrigerantes em geral podem aumentar os riscos de deformidade no embrião. A pesquisa avaliou também que as mulheres que tinham o hábito de beber café sem açúcar possuíam maior qualidade dos óvulos e mais chances de êxito no tratamento.

“Essas descobertas são altamente significativas para a nossa população. Deveria haver um controle maior de aditivos alimentares e o público deveria ter maiores informações a respeito disso, em particular aqueles que desejam engravidar”, disse o presidente da British Fertility Society (Sociedade de Fertilidade Britânica), professor Adam Balen, ao Telegraph.

Ainda de acordo com o jornal, outros cientistas criticaram o estudo. O professor de patologia da Queen Mary University de Londres, Sir Colin Berry, pediu cautela quanto às suposições em relação aos resultados mais amplos, considerando que o estudo é baseado em pacientes que fazem tratamento de fertilidade. Um porta-voz da British Dietetic Association (Associação Dietética Britânica) também alertou que a pesquisa não considerou o peso das mulheres, já que as baixas taxas de gravidez podem estar relacionadas à obesidade, em vez de, necessariamente, ao consumo de adoçantes.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)