Rabino afirma que Jesus voltará em 2022, após profecia se cumprir

Wikimedia/Reprodução

Um rabino de Israel afirma que o retorno de Jesus ao nosso planeta após a colisão de duas estrelas, em 2022. De acordo com Yosef Berger, rabino do Templo do Rei Davi, no Monte Sião, o evento que ocorrerá no espaço, confirmado por astrônomos da Universidade de Michingan, nos Estados Unidos, confirma uma profecia bíblica sobre a segunda chegada do Messias.

O choque das estrelas criará uma luz que será visível da Terra. Yosef Berger sustenta sua tese em outro rabino, Moses ben Maimon, que vivei no século 12. “Ele trouxe o vesículo sobre a aparição de uma estrela como prova de que o Messias viria. O Zohar (um dos livros canônicos judeus) explicita que o processo messiânico será acompanhado pela aparição de diversas estrelas”, afirmou o rabino, de acordo com o jornal do Reino Unido, Daily Mail.

Ainda de acordo com o rabino Berger, a crença contida na literatura judaica é similar a um trecho da Bíblia, contido em Números, quarto livro da Bíblia, no fascículo 24 e versículo 17. “Eu o contemplo, mas não perto; Aí sairá uma estrela de Yakov, e um cetro se levantará de Israel, e ferirá pelos cantos de Moabe, e derrubará todos os filhos de Sete”, diz o trecho.

O choque entre as duas estrelas gera um evento conhecido como supernova. Ele será 10 mil vezes mais luminoso que a luz emitida pelas estrelas mais brilhantes que vemos no céu. A supernova é o fim da vida de grandes estrelas, ou quando duas delas se chocam. Ambos os fenômenos são extremamente difíceis de se prever.

Porém, o professor Larry Molnar, de Michigan, alega ter previsto o choque de duas estrelas para 2022. “É uma chance em um milhão de prever uma explosão entre estrelas. Isso nunca foi feito antes”, afirmou Molnar. É nessa possibilidade que o rabino aposta no retorno de Jesus Cristo. A crença do rabino ganhou repercussão mundial, porém não foi corroborada publicamente por outros membros da religião.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)