Pernambuco terá maior eclipse solar em onze anos

No dia 21 de agosto de 2017, acontecerá o maior eclipse solar em 11 anos em Pernambuco. O Sol das 16h30 vai escurecer 30% devido ao eclipse parcial – quando uma parte do Sol é coberto pela Lua. Apesar de a visão desse eclipse ser a mais privilegiada no estado desde 2006, quando o índice de cobertura do sol chegou a 75%, por causa das condições climáticas, é possível que a diferença na luminosidade não seja tão perceptível para os pernambucanos. De acordo com o coordenador do observatório astronômico do Espaço Ciência, Cleiton Batista, quanto mais limpo e claro o céu estiver, melhor será a observação do eclipse. “Estamos no inverno e o céu anda muito carregado com nuvens escuras, então pode ser que não seja possível sentir diferença quanto ao brilho do dia”, explica.

O local com a visão mais privilegiada do eclipse de agosto será os Estados Unidos, com locais em que o índice de cobertura chegará a 100% – é o ponto de “o dia virar noite”, haver queda na temperatura da superfície do país e os animais ficarem perturbados com a mudança de “horário”. O evento muda a ordem natural durante sua passagem, que costuma durar algumas horas. Ao escurecer, a fauna da região tende a se recolher para dormir e os animais noturnos se preparam para sair das tocas, mas minutos depois, com o retorno do Sol, eles são forçados a recomeçar o ciclo do dia.

No Recife, a previsão do próximo eclipse total, ou seja, com 100% de cobertura do sol, é apenas para 12 de agosto de 2045 e, nesta data, a cidade poderá observar e sentir também o momento de escuridão total durante o dia. Porém, a observação de um eclipse solar é extremamente perigosa. O ápice do eclipse solar dura cerca de sete minutos, mas olhar para o brilho dele diretamente, sem os equipamentos adequados ou proteção, causa danos irreversíveis aos olhos. “É preciso haver um filtro de proteção entre os olhos e o Sol na hora da observação, como aqueles negativos usados em fotografias antigas. Alguns binóculos e telescópios vêm equipados corretamente para esse tipo de observação, mas a lente não pode ter nenhum tipo de dano”, contou o coordenador.

Enquanto no Recife a observação do eclipse será apenas parcial, a Agência Espacial Americana (Nasa) está se preparando para fazer um grande evento do eclipse total que acontecerá nos Estados Unidos. É a primeira vez em 99 anos que esse tipo de eclipse ocorre no país e cobrirá o território americano por completo. Para garantir a exploração máxima do fenômeno, 11 satélites serão usados para observação de vários ângulos e uma nave espacial será reorientada para observar o eclipse de uma perspectiva da órbita lunar. Telescópios em terra e um acoplado a um Boeing 747 que pertence à Nasa também farão parte da captação. Essa é a primeira vez na história que um fenômeno como um eclipse solar total vai poder ser captado com tanta tecnologia, sendo inclusive transmitido ao vivo para pessoas do mundo todo.

Confira projeção de como o eclipse será visto a partir de Recife:

Os observatórios de Pernambuco ainda não confirmaram abertura para participar da observação; o Observatório Astronômico da Sé tradicionalmente fica fechado às segundas-feiras, caso do dia 21, porém, abrindo uma exceção para esse fenômeno em particular, o Observatório Astronômico do Alto da Sé, em Olinda, estará aberto para observação no dia, a partir das 15h. O observatório da Torre Malakoff, no Recife, foi danificado por causa das fortes chuvas que atingiram a cidade em julho e tem previsão de reabertura apenas para setembro.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)