Parte do cérebro responsável por reconhecer pessoas desenvolve-se na vida adulta

Flickr / Creative Commons

Cientistas descobriram que uma parte do cérebro humano continua a se desenvolver mesmo quando nos tornamos adultos. A afirmação foi comprovada por um estudo, feito pela Universidade de Stanford e publicado na revista científica Science. Na pesquisa, ressonâncias magnéticas de 22 crianças e 25 adultos foram comparadas. Na análise foi possível perceber o aumento constante no giro fusiforme, parte do córtex cerebral responsável pelo reconhecimento dos rostos.

Dez anos foram necessários para a descoberta ser comprovada. Tudo começou quando Kalanit Grill-Spector, professora da universidade de Stanford, notou de forma microscópica a mudança da organização das células cerebrais de adultos e crianças nesta parte do córtex. Com base nisso, ela desenvolveu uma técnica avançada de ressonância magnética que pudesse focar na análise destas partes do cérebro enquanto imagens de rostos e locais familiares eram mostradas para os participantes da pesquisa.

A descoberta surpreendeu os cientistas, pois até agora todos acreditavam que o cérebro parava de se desenvolver na idade adulta. “Muitas pessoas têm uma visão pessimista do tecido cerebral: elas acreditam que ele é perdido quando você vai envelhecendo. Percebemos o contrário”, explicou Jesse Gomez, um um dos responsáveis pelo estudo, em entrevista ao jornal da Universidade de Stanford.

Uma das justificativas encontradas pelos pesquisadores para o avanço das células desta parte do córtex é da importância de saber para onde está indo e quais pessoas vai encontrar quando vai realizar atividades habituais na vida adulta. Além dos humanos, só algumas espécies de macacos têm o giro fusiforme no córtex cerebral. Cerca de 2% da população adulta do mundo apresenta problemas nessa área do cérebro, em uma doença chamada prosopagnosia.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)