Pais são presos por agredir e quebrar pernas do filho recém-nascido

Kent Police / Divulgação

Os ingleses Jody Simpson, 24 anos, e Anthony Smith, 46 anos, foram condenados a 10 anos de prisão após agredirem o filho recém-nascido, o deixando à beira da morte. Tony Smith Junior tinha apenas 41 dias de vida quando sofreu uma série de ataques, ainda no ano de 2014. O bebê foi balançado pelos calcanhares com força tão grande que as pernas dele precisaram ser amputadas. Além disso, a criança sofreu de septicemia e de outras infecções depois que seus ossos quebraram em oitos lugares diferentes.

Fotografias reveladas apenas após a sentença revelam as condições do lugar no qual Tony Junior morava com os pais e foi terrivelmente abusado. As fotos mostram pilhas de roupas e lençóis sujos empilhados na banheira, assim como pilhas de lixo espalhadas pelo chão.

 

Kentpolice / Divulgação

Durante o julgamento, o júri soube que Jody e Anthony demoraram 9 horas para levar o filho para o hospital depois do acidente, sob a alegação que estavam esperando por um encanador. Quando Tony chegou ao hospital ele estava muito mal, com os olhos fechados e com as pernas inchadas e duras. Depois que foi internado, ele chegou a se recuperar, mas perdeu as duas pernas.  O casal negou as acusações, mas o júri demorou menos de uma hora para declará-los culpados.

O juiz Statman, que cuidou do caso, avalia que o Sistema de Saúde Público da Inglaterra e os pais adotivos de Tony salvaram a vida dele. “É maravilhoso que tenhamos em nossa comunidade pessoas que adotem e cuidem de crianças com deficiência, isso mostra um lado caridoso e cheio de compaixão da nossa comunidade. As pessoas que adotaram Tony são verdadeiras estrelas”, declarou o juiz em entrevista ao jornal britânico Metro.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)