Mulher transmite ao vivo assédio de chefe

Makana Milho/Facebook

Uma mulher que vive em Honolulu, no Havaí, fez uma transmissão ao vivo no Facebook das ações do chefe dela enquanto a assediava sexualmente dentro da empresa. O homem acabou denunciado criminalmente por dizer claramente que deixava empregados saírem mais cedo do trabalho em troca de favores sexuais.

Makana Milho, 21, é transgênero e disse temer por sua segurança após a denúncia. “Meu mundo estava girando. Achei que ele poderia fazer qualquer coisa contra mim e me senti sem qualquer poder”, afirmou ao jornal Star-Advertiser, do estado norte-americano. A decisão de transmitir o conteúdo ao vivo veio da lembrança da notícia da namorada de Philando Castile, que transmitiu a morte do rapaz pelo Facebook, em Minnesota e teria se protegido de uma ação policial.

 

Milho trabalhava limpando banheiros e tinha que completar seis dias de prestação de serviços para cumprir sentença alternativa pelo furto de uma bolsa de luxo em 2014. No quinto dia, o novo supervisor, Harold Villanueva Jr, 47, que exercia a função desde 2002, fez a proposta, ao conduzi-la a um parque e passar a mão em seu corpo. No vídeo, o supervisor gaba-se das conquistas anteriores e diz que costuma ter esse tipo de conduta. Ele acabou preso por assédio sexual em quarto grau.

A transmissão foi realizada no dia 22 de julho e teve quase 200 mil visualizações no Facebook. Segundo o Daily Beast, a mulher recebeu inúmeras mensagens, inclusive de membros de comunidades LGBT acusando-a de ser garota de programa e ter incentivado o comportamento do homem.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)