Mulher mata grávida, improvisa cesariana e furta bebê para dar ao marido

Polícia Civil/Divulgação

Sem conseguir engravidar e motivada pelo desejo de dar um filho ao marido, uma mulher de 22 anos é suspeita de ter dopado uma jovem de 20 que estava grávida, fazer uma “cesariana improvisada” e furtar o bebê logo em seguida. O caso aconteceu no município de São Sebastião do Uatumã, no Amazonas. Joelma Queila Santana da Silva, com a ajuda de Alex da Silva Carvalho, um rapaz de 18 anos, teria levado a vítima inconsciente, a uma área de matagal, local no qual efetivou o plano. O corpo foi abandonado no local do crime e, horas depois, foi encontrado por populares que imediatamente notificaram o incidente à Polícia. “Saímos em diligência até o local indicado e constatamos que a vítima estava grávida. Em seguida, recebemos a informação de que uma mulher havia sido vista carregando um recém-nascido em uma embarcação com destino ao município de Itapiranga”, explicou o delegado Claudenor Medeiros, da Delegacia Interativa da Polícia (DIP), em depoimento ao jornal local A Crítica.

Quando a polícia encontrou os dois suspeitos, eles não negaram o crime e explicaram como encontraram a gestante. “Eles informaram que, na madrugada, encontraram a grávida em uma lanchonete. Em um momento de distração da vítima, Joelma colocou uma substância tranquilizante na bebida dela, que acabou desfalecendo”, disse o delegado João Cabral, da DIP de Itapiranga. Joelma e Alex, que estavam na orla de Itapiranga tentando desembarcar no porto da cidade com o bebê, foram capturados pelas autoridades. Segundo Cabral, os criminosos cortaram a barriga da grávida com uma faca. Autuados em flagrante por homicídio duplamente qualificado, eles seguem presos e aguardam julgamento. A criança, encaminhada ao hospital de Itapiranga, ficará sob os cuidados do Conselho Tutelar da cidade.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)