Moradores constroem presídio para combater insegurança

Aline Caetano/TJ

Por causa de fugas constantes Casa de Prisão Provisória (CPP) da cidade de Rio Verde, no estado de Goiás, moradores decidiram arrecadar dinheiro e construir um novo presídio, com melhor estrutura e mais afastado do centro do município. “A unidade está em condições lamentáveis de estrutura, superlotada. E isso oferecia um risco a todos”, explicou Ivo Marques de Moraes Júnior, presidente da Associação Comercial e Industrial de Rio Verde, ao portal G1 Goiás.

A primeira ideia, em 2016, era de apenas mudar a localidade da CPP. Os moradores, junto à Associação, procuraram o Tribunal de Justiça para apresentar um modelo de presídio, conseguindo levantar parte do orçamento de R$ 8 milhões com o próprio Tribunal e com o Ministério Público. 30% dos custos ficará com a Associação. “Durante as reuniões, montamos um complexo que também vai ter uma colônia agrícola e industrial para que os presos possam trabalhar, se ressocializando e também diminuindo suas penas”, afirmou Ivo.

A atual Casa de Prisão Provisória conta com 370 detentos, 200 a mais que sua capacidade de abrigo. O projeto do novo presídio é de 465 vagas, sendo 365 para os presos que aguardam julgamento e as restantes para aqueles em regime semiaberto. “O que eles estão fazendo é um verdadeiro exemplo de cidadania. Como o Estado não conseguiu acompanhar essa demanda da população, eles buscaram soluções alternativas para resolver a questão”, afirmou o juiz Eduardo Alvares de Oliveira, da 1ª Vara Criminal de Rio Verde. Quinze presos estão trabalhando na construção do presídio após passarem por capacitações de pedreiro e encanador. Após a construção, o governo do estado cuidará do local.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)