Medo irracional de sexta-feira 13 pode ser até doença

Tudosobregatos.com.br/Reprodução

Parascavedecatriafobia. Ou Triscaidecafobia. O nome já assusta. Parece nome de doença. E pode ser. Pânico de sextas-feiras 13 pode ser considerada uma doença psicológica, amparada em medos não necessariamente racionais, mas que existem e deixam muitas pessoas paralisadas, semelhante a outros medos – de aranhas a palhaços. A bem da verdade, não é das fobias mais comuns, mas afeta muita gente – levantamento realizado pelo fundador do Centro de Controle do Estresse e Fobia, da Carolina do Norte (EUA) estimou que entre 17 e 21 milhões de pessoas sofriam do problema e que entre 800 e 900 milhões de dólares são perdidos em comércio e transporte de passageiros nestes dias, apenas nos Estados Unidos.

Por aqui, a maioria das fobias são encaradas como “frescuras”, quando, na verdade, são condições que se misturam com facilidade a coincidências e superstições. O turismólogo Luis Otávio Bastos Luis Bastos dizia não ter problemas com a sexta 13, nem acreditar nessas “besteiras”, como classifica. Passar embaixo de escada, no entanto, sequer arrisca. “Uma vez inventei de passar, quando ia na casa de uma namorada, e, no mesmo dia, ela terminou comigo. Desde então, nunca mais”, assume.

Em entrevista anterior ao Diario, a então psicóloga e professora da Fafire e Universidade Federal de Pernambuco já explicava que a mudança na rotina das pessoas é mais ligada às crenças pessoais e só passaria a ser doença quando interferisse na rotina do indivíduo. “Isso vem muito das crenças, algo muito de superstição. De alguma forma, na sexta-feira 13, as pessoas ficam mais atentas, mas não é algo que eu veja como prejuízo à população. A ansiedade e o medo são itens de sobrevivência. É manifestada através da cautela ao atravessar uma avenida, por exemplo. O problema surge quando esse medo começa a ficar exagerado, quando começa a limitar a pessoa”, explica.

“Sextas 13” para esquecer (ou não)
1307

No dia 13 de outubro, o rei da França, “Filipe, o belo”, após disputa com a Ordem dos Templários, na qual desejava inutilmente entrar, ordenou a prisão de morte de inúmeros templários. O dia sangrento, claro, era uma sexta-feira.

1939

No dia 13 de agosto, a Austrália sofreu o pior incêndio de suas florestas. Ao todo, 20 mil quilômetros foram devastados pelo fogo e 71 pessoas acabaram mortas. Precisa dizer qual era o dia?

1968

O dia 13 de dezembro vai ficar marcado para todos os que conviveram com a ditadura militar. Foi numa sexta-feira, que o governo militar do Brasil decretou o AI-5, suspendendo direitos e garantias políticas da população.

1972

Em uma fatídica sexta-feira de setembro, o avião que levava a equipe uruguaia de rúgbi pela Cordilheira dos Andes caiu, tirando a vida de inúmeras pessoas, incluindo o rapper Tupac Shakur. Benny Goodman e o piloto da Nascar Tony Roper. O fato virou até filme, “Vivos”, de 1993.

A origem do medo da sexta-feira 13 tem um pé no cristianismo e outra nas lendas nórdicas. A primeira é justamente porque a Última Ceia teria ocorrido numa sexta-feira, com Jesus mais 12 apóstolos e culminaria em sua morte poucos dias depois. Já os escandinavos contam a lenda de como Friga, deusa da beleza e do amor foi acusada de ser bruxa, uma vez que os nórdicos se converteram ao cristianismo, e, por isso, após exilada, teria voltado buscando por vingança junto ao demônio e 11 bruxas.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)