Estudo cria nova forma de matéria, os “cristais do tempo”

Pixabay/Reprodução

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, conseguiram reproduzir um novo tipo de matéria, os chamados “cristais do tempo”. O diferencial desse tipo de cristal é que a matéria dele não consegue ficar estática. É a ideia de uma gelatina, que treme ao ser tocada, mas o cristal do tempo não precisa ser tocado para tremer. Os cristais normais, como um rubi ou um diamante, não se movem por estarem em equilíbrio quando estão parados, ou seja, no seu “estado zero”. No caso do cristal do tempo, o estado zero é justamente o movimento contínuo.

Essa característica é verificada porque, enquanto os cristais normais têm estrutura atômica que se repete no espaço, os cristais do tempo têm uma estrutura que se repete tanto no espaço quanto no tempo. Dessa forma, os cristais do tempo são uma nova forma de matéria, uma matéria de não-equilíbrio. O coordenador da pesquisa da Universidade da Califórnia, Norman Yao, já havia feito estudos sobre a matéria de equilíbrio, mas essa nova descoberta pode trazer novos conhecimentos sobre o mundo. “No último meio século, exploramos a matéria do equilíbrio, como metais e isolantes. Agora começamos a explorar uma paisagem totalmente nova da matéria do não-equilíbrio”, disse Norman Yao, de acordo com a UOL.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)