Espécies já eram plantadas na Amazônia antes da chegada dos europeus, diz estudo

Wikimedia Commons/Reprodução

A sabedoria indígena na hora de escolher as plantas a serem cultivadas pode ter sido vital para a composição vegetal atual da Amazônia. É o que aponta um estudo liderado por Carolina Levis,estudante de PhD brasileira ligada ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e à Universidade de Wageningen (Holanda), contando com colaboração de dados de outros institutos.

Segundo a pesquisa, as plantas cultivados por povos pré-colombianos (antes da chegada dos europeus ao continente) são encontradas cerca de cinco vezes a mais na floresta que as plantas nativas. O estudo, divulgado pela revista científica Science, usou uma compilação de espécies vegetais da floresta, realizada pelo ecologista Hans ter Steege, como base de dados. Nessa compilação, 1.170 áreas de um hectare foram catalogadas, tendo todas as espécies de árvores com troncos de mais de 10 cm de diâmetro inventariadas.Dessa forma, pode-se analisar que certas espécies são “hiperdominantes”, encontradas em maior número em comparação com outras.

Assim, a equipe de Carolina relacionou os dados dessas espécies hiperdominantes com os de espécies domesticadas, encontradas majoritariamente ao redor de sítios arqueológicos. Das 85 árvores domesticadas (vindas de outros locais), 20 são hiperdominantes. Joe Wright, ecologista do Instituto Smithsonian de Pesquisas Tropicais, “as descobertas contribuem para um consenso emergente que os povos pré-colombianos alteraram grande parte da Amazônia”. O açaí, cacau, cupuaçu, seringueira e castanha-do-pará são algumas dessas espécies.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)