Em protesto por pedido não atendido pela prefeitura, moradores pintam própria faixa de pedestres no Recife

Coletivo Setúbal/Divulgação

Quem não tem cão, caça como gato. Moradores do bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, vinham pedindo, há meses, intervenção da prefeitura por uma faixa de pedestres na Rua Sá e Souza, que nunca foi aplicada. Solução? Pintaram eles mesmos uma faixa, em protesto, na noite da terça-feira (1° de dezembro), na via que percorre a área conhecida como Setúbal, próxima ao cruzamento com a Rua Luis Inácio Pessoa de Melo.

Um dos membros do Coletivo Setúbal, grupo responsável pela ação, o engenheiro de tecnologias Felipe Malagueta afirmou que o grupo vem pedindo uma faixa no local desde fevereiro de 2015, mas teriam sido ignorados pela Secretaria de Mobilidade até setembro, quando uma equipe realizou uma contagem de fluxo de pessoas e automóveis no local.

“De setembro para cá não aconteceu nada. E, depois de um acidente que ocorreu no domingo à noite, resolvemos nós mesmos tomar uma providência e pintar o equipamento. Naquele cruzamento há um mercado, uma academia e um salão de beleza e muita gente fica ali esperando ou se jogando no meio dos carros”, explicou Malagueta. Segundo ele, foram gastos R$ 20 para montar o equipamento. “Quinze de tinta e cinco do rolo.”

Coletivo Setúbal/Divulgação

De acordo com a assessoria de imprensa da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), não há punição prevista para o protesto. Apesar disso, a faixa é irregular e, caso não seja respeitada, a CTTU não pode punir o responsável pelo autómovel.

A aplicação desse tipo de equipamento segue uma série de regras para se tornar válido, e só pode ser aplicado pela administração municipal. A prefeitura do Recife ainda deve se pronunciar sobre o que será realizado na área, mas adianta que uma equipe deve ir até o local apagar a faixa irregular.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)