Criado remédio contra depressão com efeito em minutos

Pixabay / Reprodução

Uma medicação inovadora para a depressão pode ser licenciada para o uso dentro de um ano. Ela consiste em um spray nasal que combate a doença em minutos em vez de semanas e meses. A droga esketamine teve seu processo acelerado para a aprovação nos Estados Unidos após especialistas atestarem resultados notáveis: pacientes que anteriormente não respondiam a qualquer outro medicamento corresponderam a uma única dose da droga.

O spray nasal, que está sendo avaliado pelo Food and Drug Administration (FDA), é recomendando para pacientes em estágio grave da depressão, incluindo aqueles que não têm uma melhora efetiva após tentativas com diferentes antidepressivos. A esketamine funciona de forma diferente dos medicamentos existentes, que visam a produção de serotonina (envolvida com a regulação do humor). Ela atinge uma substância química do cérebro chamada de glutamato, ligado à formação de sinapses cerebrais ou conexões entre as células cerebrais chaves, já que uma das principais causas da depressão é a redução do número de novas células no órgão. Dessa forma, aumentar os níveis de glutamato no cérebro pode significar uma melhora.

O estudo recente da droga observou 30 pacientes com depressão. Os resultados, publicados na revista Biological Psychiatry, mostraram que os efeitos foram vistos dentro de duas horas e que 67% dos pacientes responderam ao tratamento com benefícios que duraram até 35 dias. Por outro lado, os efeitos colaterais incluíram tontura leve e sonolência.

Também foram apresentados pacientes que reduziram pensamentos suicidas, respondendo apenas a uma única dose em questão de minutos. O psiquiatra e psicofarmacologista da Universidade de Newcastle, Hamish McAllister-Williams, disse ao jornal Daily Mail: “Essa droga funciona de uma maneira inovadora, em minutos, em vez de semanas. Não entendemos completamente como ela tem um efeito tão rápido, devido ao aumento de conexões celulares levar mais tempo para ocorrer do que a melhora no humor, mas provavelmente há outros mecanismos envolvidos. Ela, além de oferecer esperança para pacientes que já estão em tratamento, proporcionam abertura para novas pesquisas que ajudam a entender melhor a depressão”.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)