Casal vive de matar traficantes por dinheiro, nas Filipinas

SBS Dateline / Divulgação

A guerra às drogas nas Filipinas já matou mais de 2 mil usuários e traficantes do país. Uma entrevista para o canal australiano SBS pode ter encontrado os responsáveis pela maior parte desses crimes: um casal que recebe dinheiro por cada pessoa morta e afirmou já ter feito mais de 800 execuções. O valor para cada “alvo”, de acordo com o casal, é de 100 dólares australianos, equivalente a R$ 240. Os números assustam, mas não se aproximam da promessa feita pelo presidente Rodrigo Duterte, conhecido como “O Castigador”. No dia da sua posse, ele pediu ajuda à população para “matar viciados” e assegurou que 100 mil pessoas morreriam por causa das drogas.

Na entrevista, ainda não veiculada pela emissora, o casal explicou como funciona o esquema dos assassinatos: eles recebem uma ligação de um policial, passam o nome dos alvos para o chefe e recebem a foto da pessoa que deve ser morta. Depois disso, têm um prazo de três dias para cumprir a missão. “Quando comecei a fazer isso, eu soube que seria muito arriscado. Mas se eu não fizer isso, existe um risco ainda maior de eu não conseguir alimentar minha família”, afirmou o rapaz, que teve a identidade preservada durante a entrevista para o canal, republicada pelo jornal australiano News.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)