Comerciante brasileiro encontra fóssil de dinossauro no meio de estrada

Reprodução/TV TEM

Moradores do município de Jaci, interior de São Paulo, presenciaram a descoberta de um fóssil de dinossauro com mais de 80 milhões de anos. A descoberta foi feita pelo comerciante Romildo Goldoni na zona rural da cidade. Segundo ele, o objeto chamou a sua atenção e ele decidiu levar para casa e mostrar aos parentes sem fazer ideia de que aquilo se tratava de parte do osso fêmur de uma das patas do titanossauro. Segundo os especialistas responsáveis pela análise, o bicho tinha mais de 20 metros de comprimento. “Eu levei e pensei em chegar em casa brincando dizendo que era um osso de dinossauro, mas não imaginava que seria mesmo”, conta ele em entrevista à TV Tem. Brincando, Romildo acrescentou: “Para achar outro igual esse é mais fácil ganhar na Mega-Sena”, disse.

O comerciante chegou em casa com a peça e o seu filho, Guilherme, de 6 anos, amou a novidade. “Ter um osso de dinossauro dentro de casa é estranho, mas é bem legal”, afirmou o garoto que é apaixonado por livros e ilustrações sobre os bichos. Romildo resolveu colocar o osso em cima do balcão de sua loja para que atrair os demais moradores. O pedreiro João Pereira, que passava pelo local e pôde conferir a peça, comentou: “É esquisito, não dá para dizer nada”. O fêmur foi encaminhado ao Museu de Paleontologia em Uchoa para ser estudado, e, logo em seguida, exposto.

Goldoni encontrou o fóssil em uma via próxima a seu local de trabalho, numa área em processo de escavação para a abertura de uma estrada. A ação permitiu que o objeto ficasse à mostra. Depois que soube do caso, o paleontólogo Fabiano Vidoi foi à região e achou um outro material que, possivelmente, é o dente de um dinossauro carnívoro. O profissional também encontrou alguns pedaços de ossos que pode ser também de outro dinossauro. “Os fósseis da região, da formação de São José do Rio Preto, são bem resistentes. A rocha se desfaz, mas o fóssil se mantém preservado. Por isso Romildo teve a sorte de achar o objeto”, explicou Fabiano.

Titanossauro: antigo conhecido do Nordeste Brasileiro

Colecionadores de ossos / Youtube

Um animal da mesma espécie que a encontrada no interior de São Paulo foi identificado ainda em 2016 como “o mais novo dinossauro brasileiro”. Por ter registros de pegadas encontradas no Vale dos Dinossauros, no município de Sousa, na Paraíba, o animal foi apelidado “vulgarmente” por pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco como Sousatitan, mas ainda não foi oficialmente registrado por falta de material suficiente para comprovação científica.

O titanossauro, vulgarmente conhecido como “pescoçudo”, teve a identidade revelada a partir dos fósseis de uma fíbula, osso da perna, que permitiu ligar o grande réptil a pegadas encontradas na região, a cerca de 440km de João Pessoa, em parque conhecido como Vale dos Dinossauros. O dinossauro nordestino era herbívoro, ou seja, apenas alimentava-se de vegetais. O animal teria vivido no período Cretáceo, entre 145 milhões e 66 milhões de anos atrás, e, pelo que foi verificado, tinha apenas entre 1,4m e 1,6m de altura (até o quadril) e somente entre 5m e 5,7m de comprimento.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)