Santa Catarina: 3,5 mil ataques por águas-vivas em 7 dias

Em apenas uma semana, o Corpo de Bombeiros atendeu 3,5 mil vítimas de águas vivas no Litoral Sul de Santa Catarina. As queimaduras provocadas por elas se repetem sempre entre a última semana de dezembro e a primeira quinzena de janeiro, em que os animais estão em período de reprodução. Os casos foram registrados entre as praias de Passo de Torres e Balneário Rincão. Em algumas praias, já foram registrados até 280 atendimentos por dia, em 2016.

As águas-vivas ou medusas, como são popularmente conhecidas, são uma espécie de cnidários. Em contato com humanos não levam à morte, mas o seu veneno, que serve para paralizar a presa, quando liberado na pele humana, causa dores, cãibras, fisgadas, irritações e sensação de queimadura.

Esta época do ano é considerada período de reprodução da espécie e o principal responsável pelo seu aparecimento, nesta região, é o aumento da temperatura da água oceânica. Em 2015, as águas vivas já despertavam medo entre os banhistas porque nessas praias foram registrados 800 casos de queimaduras causadas por elas. Em casos de incidente, o recomendado é procurar atendimento médico.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)