Teste usa ecstasy para tratar estresse pós-traumático

Polícia Federal - Divulgação

Pessoas com estresse pós-traumático passarão por um tratamento experimental utilizando ecstasy nos Estados Unidos. O estudo foi aprovado pela Food and Drug Association, órgão responsável pela regulamentação de remédios no país, e envolverá, a princípio, 230 pacientes. A metilenodioximetanfetamina (nome científico da substância) é uma droga sintética criada para aliviar sono e fome, que passou a ser utilizada como recreativa por causar sensação de euforia e bem estar. Hoje, o consumo é ilegal no Brasil e em diversos países.

Por ser ligada à sensação de bem estar, a droga faz com que as pessoas sintam mais empatia pelo outro e tragam a ideia de felicidade. Dois estudos anteriores utilizando a droga em pacientes com estresse pós-traumático foram feitos pela Multidisciplinary Association for Psychedelic Studies (MAPS) e os resultados foram positivos: no primeiro, 66% dos participantes ficaram livres da doença e no segundo, 56% tiveram sintomas reduzidos. A droga foi testada em alguns pacientes com autismo e também mostrou bons resultados.

Se o estudo for bem sucedido, o ectasy pode ser disponibilizado para utilização médica em 2021. “Aprendemos sobre o sistema nervoso entendendo como as drogas funcionam no cérebro, tanto as terapêuticas quanto as ilícitas”, afirmou o neurocientista da Universidade de Stanford, Robert Malenka, em estudo divulgado pelo jornal britânico Daily Mail.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)