Shopping é acusado de excluir casal gay de campanha

Shopping Guararapes / Facebook

O desabafo de um produtor de vídeos pelo Facebook levantou mais um debate sobre discriminação em peças publicitárias. Rafael Rodrigues relatou ter sido escalado para passar um dia no Shopping Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, filmando casais para o vídeo de Dia dos Namorados da empresa, cuja campanha tem como lema “Existem várias maneiras de dizer eu te amo”. Rafael disse, ainda, que conseguiu filmar o casal de forma espontânea, andando abraçado e um dando beijo no ombro do outro. “O vídeo foi ao ar e qual não foi a minha surpresa ao notar que o casal gay foi excluído? Eles cederam seus direitos de imagem porque finalmente eles estavam sendo incluídos em uma campanha de dia dos namorados como qualquer outro casal”, relatou na postagem.

Em entrevista ao CuriosaMente, Rafael disse, ainda, que conseguiu filmar o casal de forma espontânea, andando abraçado e um dando beijo no ombro do outro. “Eu não imagino que tipo de represália eles poderiam fazer. Se for não me contratar mais, estão fazendo um favor. Eu que não quero mais trabalhar para empresas que excluem qualquer minoria e perpetue o preconceito dessa forma. A gente está muito acostumado a se omitir”, declarou. O videografista trabalha registrando casamentos há quatro anos e, justamente por isso, disse ter se sentido ainda mais impactado, já que suas imagens, normalmente, celebram o amor. “Ausência do discurso também é um discurso. Uma coisa é você sequer planejar inserir um casal homoafetivo na campanha, outra coisa é a imagem existir e ser excluída. Ambas as situações são questionáveis, mas a exclusão me soa mais pesada, justamente por representar literalmente o que casais homoafetivos sofrem na sociedade de uma forma geral. Na hora de consumir, esses casais consomem como qualquer outro. Porque na hora de serem representados é diferente?”, afirma.

Confira o relato na íntegra:

“Cadê o casal gay que foi filmado? Que censura é essa? No meus dias dos namorados, qualquer tipo de amor é bem-vindo. Que erro feio.”, comentou uma das internautas. Nenhum dos comentários foi respondido pelo shopping, que ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

A reportagem entrou em contato com o Shopping Guararapes, que afirmou: “O Shopping Guararapes lamenta profundamente o ocorrido. Jamais tivemos a intenção de desrespeitar alguém. Respeitamos as diferenças no nosso dia a dia e todos são bem vindos no mall.”

Eis a campanha “Existem várias maneiras de dizer eu te amo”:

Esse não é o primeiro caso no qual um shopping do Recife é acusado de discriminação. No mês de abril de 2016, uma campanha publicitária do Shopping Plaza, da zona Norte da cidade, foi acusada por coletivos negros de racismo por só mostrar uma pessoa negra, na figura de uma vendedora, durante os 30 segundos de propaganda.

Também entramos em contato com o centro de compras, que informou: ” Desde 2011, as ações e campanhas publicitárias do Plaza Shopping são protagonizadas por clientes, que se identificam com o centro de compras e participam espontaneamente através de concurso ou abordagem no Plaza. Algumas das campanhas, inclusive,  já foram estreladas por clientes negros, portanto, a informação não procede. O Plaza Shopping repudia qualquer manifestação ou atitude discriminatória e preconceituosa seja de raça, religião ou gênero.”

Confira o comercial e o questionamento do coletivo na íntegra:

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)