Polícia prende garçom que vendia orégano e fermento como maconha e cocaína

C. Roberto / Twitter

O garçom Hélio Barros dos Santos, de 20 anos, estava desempregado e achou uma maneira muito astuciosa de ganhar dinheiro, mas que não deu certo por muito tempo. O homem, que vendia orégano e fermento como se fossem maconha e cocaína, para dependentes químicos, foi preso no dia 10 de maio de 2017. O fato aconteceu na cidade de Vitória, no Espírito Santo.

O orégano era embalado para simular buchas de maconha e o fermento em pó era colocado dentro de pinos plásticos que deveriam conter cocaína para serem traficados. A descoberta foi feita enquanto uma equipe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) vasculhava a casa de Helio devido à queixas prestadas pela ex-namorada do rapaz. A estudante, de apenas 17 anos, acusou o homem de apontar uma arma para sua cabeça pois ela não queria reatar o relacionamento. Uma pistola falsa e uma touca ninja também foram encontradas na residência de Hélio.

“Acreditamos que para aumentar a margem de lucro dele, o suspeito usava essas outras substâncias — que a perícia constatou não serem drogas — para a venda”, afirmou o delegado titular da DPCA, Lorenzo Pazolini, ao G1.

O garçom já tinha passagem pela polícia, por tráfico de drogas. Ele confessou o crime contra a namorada mas negou conhecimento sobre as drogas encontradas na casa. “Estava tudo bem agora, sei que foi uma doideira da minha cabeça aquilo. Fiquei surpreso, não sabia da existência daquilo. Sou usuário de cocaína, mas não tenho nada com aquilo que foi encontrado”, afirmou Hélio.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)