Pesquisa relaciona obesidade a 13 tipos de câncer

Creative Commons

Cientistas aumentaram de cinco para 13 os tipos de câncer relacionados à obesidade. Os profissionais da Organização Mundial de Saúde alegam que a correlação entre um estilo de vida pouco saudável é milhares de vezes mais ligado ao desenvolvimento da doença do que se pensava.

Até então, o excesso de peso estava entre os fatores de influência do câncer de mama, útero, instestino, esôfago e rim. Somam-se à lista ovário, estômago, fígado, pâncreas, bexiga, tireoide, medula (mieloma) e cérebro (meningioma).

Entre as questões em estudo estão as dietas pouco saudáveis aliadas a um estilo de vida sedentário que, no caso do excesso de peso, ainda envolvem um desequilíbrio em hormônios como estrogênio, testosterona e insulina. Os cinco tipos anteriores de câncer foram listados oficialmente como ligados à obesidade em 2002, pela equipe da Universidade Médica de Washington, em Saint Louis, nos Estados Unidos.

O pesquisador Graham Colditz estima que cerca de 40% dos casos de câncer podem ser evitados. “É necessário que os esforços de saúde pública para enfrentar o câncer se voltem para o que as pessoas possam, de certa forma, controlar. Esse é mais uma oportunidade para acordarmos. Está na hora de levarmos nossa saúde e nossas dietas mais a sério”, disse ao Daily Mail.

Obesidade e câncer

Aumento de risco da faixa de Índice de Massa Corporal na faixa dos 30, se comparada à faixa de peso ideal (18 – 24,9).
  • Bexiga 30%
  • Cérebro (meningioma) 50%
  • Estômago 80%
  • Fígado 80%
  • Intestino 30%
  • Mama (em mulheres pós-menopausa) 10%
  • Medula (mieloma) 20%
  • Ovário 10%
  • Pâncreas 50%
  • Rim 80%
  • Tireoide 10%
*Calcula-se o IMC utilizando seu peso (ex. 100kg) pela sua altura ao quadrado (ex: 1,70*1,70 = 2,8900). Nesse caso, teríamos (100/2,89=34,6)
**Abaixo de 18: abaixo do peso ideal | 18 a 24,9: peso ideal | 25 a 29,9: sobrepeso | 30 a 39,9: obesidade | A partir de 40: superobesidade
*** No caso de IMC 40, o risco de câncer de útero chega a ser 610% e o de esôfago a 380% maior que os pacientes de peso ideal

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)