Pesquisa cria técnica capaz de ler pensamentos de pacientes paralisados

Wyss/Reprodução

Pesquisa realizada em Genebra desenvolveu um aparelho capaz de ler pensamentos de pessoas que possuem o corpo totalmente paralisado. O equipamento poderá ser usado em pacientes que possuem a síndrome do encarceramento, onde o corpo do indivíduo se encontra sem conseguir se movimentar, mas mantêm atividade cognitiva e consciência ativa. O aparelho consiste em uma touca de eletrodos, que medem as atividades cerebrais. Além desse dispositivo, é avaliado o nível de oxigênio no sangue. Assim, um computador identifica por meio desses métodos quando o paciente quer responder “sim” ou “não”.

A pesquisa foi realizada pelo Centro Wyss para Bio e Neuroengenharia, na Suíça. Os testes iniciais foram realizados com quatro pacientes, paralisados em consequência a uma esclerose lateral amiotrófica (ELA), a mesma doença que atingiu o físico Stephen Hawking. Na pesquisa, cerca de 70% das respostas obtidas pelas cobaias correspondiam com a realidade. “Nós descobrimos que todos os quatro pacientes que testamos eram capazes de responder perguntas pessoais, usando apenas seus pensamentos”, declarou o professor Niels Birbaumaer, chefe do estudo, ao jornal britânico Daily Mail.

Os pacientes responderam que se sentiam felizes, gerando surpresa aos pesquisadores. Ainda obtiveram respostas positivas quando questionaram sobre a qualidade de vida. Foi observado que os cuidados que recebem em casa é o motivador direto dessas respostas positivas.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)