Pais descobrem que filho estava vivo em freezer de necrotério

Creative Commons

O jovem Msizi Mkhize, de 28 anos, foi encontrado ainda com vida numa gaveta de freezer de um necrotério, dois dias depois de ter sido declarado morto, em Durban, na África do Sul. Vítima de um acidente de carro na semana anterior, Mkhize foi declarado morto por paramédicos, no dia 5 de dezembro de 2016, e estava na Mortuária Phoenix, mas os legistas acabaram identificando pulso no paciente cerca de 24h depois e o socorreram ao Hospital Mahatmma Gandhi, onde acabou falecendo cinco horas depois.

Toda a agonia foi acompanhada pela família de Mkhize, que foi até o necrotério na noite do dia 6 de dezembro para reconhecer o corpo do rapaz. “Nao tenho palavras para descrever o que aconteceu com meu filho. Passar uma noite e um dia inteiro dentro de um refrigerador é errado”, disse o pai Peter Mkhize ao Daily News.

Um dos médicos que participaram do atendimento, Rishigen Viranna também esclareceu a situação: “Há um conceito no tratamento de emergência conhecido como a hora de ouro – após um trauma, as chances são as melhores se o paciente recebe atendimento ou está no hospital dentro de uma hora. Não foi o que ocorreu neste caso”.

A família do jovem Msizi Mkhize agora está pressionando as autoridades para que o caso da morte do rapaz seja tratado como negligência médica e busca por justiça. A irmã Hlobisile Mkhize disse querer resposta a apenas uma pergunta: “Quem declarou meu irmão morto – ela tem experiência para lidar e decidir algo numa situação dessas? De alguma forma, em algum momento, alguém não fez o trabalho direito”.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)