Padre assassinado previu sua morte 22 anos antes em carta

Facebook/Reprodução

Um padre sequestrado e assassinado deixou uma carta onde pedia não-condenação à pena de morte de seu assassino. Na carta, escrita há 22 anos pelo reverendo Rene Robert, o religioso condena moralmente a pena de morte, dizendo que se for assassinado, não quer que o culpado seja condenado a essa punição. Bispos católicos estão usando a carta para tentar reverter a pena de Steven James Murray, acusado pelo homicídio de Rene em abril de 2016, no estado estadunidense da Geórgia. O padre oferecia apoio ex-presidiários, assim como era Murray, que entrava e saia da cadeia desde sua adolescência.

Steven era usuário de drogas e pediu uma carona ao padre no dia do assassinato. Após isso, ele sequestrou Rene, atirando nele e o matando. Ele descartou o corpo e fugiu. “Foi a violência que ocasionou a morte do padre Rene. Será trágico se houver mais violência, a morte de outra pessoa por nenhuma razão. O que nós ganhamos?’’, declarou o bispo Felipe Estevez da Diocese de St.Augustine, a qual pertencia o padre, para o jornal americano NBC News. A carta, escrita em 1995, foi encontrada pela diocese nos arquivos pessoais do padre. A irmã de Rene, Deborah Bedard, se sentiu em um dilema após a descoberta da carta. “Parte de mim quer que Murray se vá. Outra parte quer que ele sofra pelo resto da vida”, declarou Deborah.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)