Mulheres podem ser liberadas do trabalho durante três dias por menstruação

Pixabay/Reprodução
Está sendo analisada na Câmara dos Deputados uma proposta que permite as mulheres em período menstrual se afastarem do trabalho por até três dias úteis. Porém, os dias terão que ser compensados para que não haja prejuízo para a empresa. O Projeto de Lei é de autoria do deputado Carlos Bezerra, do PMDB, do Mato Grosso. Caso aprovado, seria acrescentado em um artigo à Consolidação das Lei do Trabalho (CLT).

“O afastamento do trabalho durante a menstruação tem respaldo científico e é defendido por médicos, levando-se em conta as alterações sofridas pelo corpo feminino durante esse período”, explicou Bezerra ao site da Câmara dos Deputados. “Cerca de 70% das mulheres têm queda da produtividade do trabalho durante a menstruação, causada pelas cólicas e por outros sintomas associados a elas, como cansaço maior que o habitual, inchaço nas pernas, enjoo, cefaleia, diarreia, dores em outras regiões e vômito”, acrescentou o deputado, citando uma pesquisa sobre o assunto.

Para o deputado, no fim das contas, a decisão seria boa para as empresas, já que as mulheres compensariam as horas em períodos de maior produtividade. Para ser aprovado, o projeto deve ser analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos da Mulher, Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, Trabalho, Administração e Serviço Público, além das comissões de Constituição e Justiça e Cidadania.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)