Mulher obriga filhos a fingir doenças para obter benefício

Wikimedia Commons

Após passar 10 anos fazendo os dois filhos mais novos fingirem doenças sérias, tomar medicamentos e até mesmo realizar cirurgias invasivas apenas para ganhar benefícios sociais, uma mulher de 48 anos foi declarada culpada por abuso infantil no distrito de Croydon, na Inglaterra. A mulher conseguiu obter £ 375,198.02 (o equivalente a R$ 1,6 milhões) em benefícios até ser descoberta pela polícia.

Após três anos de investigações, detetives descobriram que além de forçar o filho mais novo a fingir que sofria de asma severa, precisando, inclusive, ser medicado com esteroides após uma “crise”, ela obrigava o menino a ter comportamentos que acreditava caracterizar uma criança autista. Nenhuma dessas doenças se manifestava na escola, todas apenas nas visitas a dezenas de médicos. Em busca de justificar outras doenças, a mulher teria permitido, ainda, que sua filha passasse por endoscopias e cirurgias.

Uma busca na casa da mulher encontrou medicamentos prescritos e até mesmo um equipamento para alimentar as crianças, com custo estimado de £ 145,870 (cerca de R$ 600 mil). “Essa é uma investigação muito complexa, em que algumas evidências meticulosas resultaram num júri convencido de que a mulher cometeu crueldades contra seus próprios filhos para conseguir ganhar dinheiro”, explicou o detetive encarregado pelo caso, Stuart Parsons, em entrevista ao portal The Mirror. A mulher foi considerada como culpada pelo juri e ainda ter sentença definida.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)