Mulher morre após ser queimada por membros de igreja evangélica na Nicarágua

Polícia Nacional da Nicarágua/Divulgação

Vilma Trujillo García, de 25 anos, morreu após ter 80% de seu corpo queimado em uma fogueira em Nicarágua. Ela foi jogada no fogo por um grupo de fanáticos religiosos, que acusavam a jovem de estar possuída por demônio. Em 15 de fevereiro, Vilma foi levada para uma oração de cura, passando seis dias com os pés e as mão amarradas pelo pastor Juan Gregorio Rocha, sendo queimada na madrugada do dia 21 do mesmo mês.

O caso aconteceu na comunidade de El Cortezal, localizada no extremo interior do país. Segundo o jornal britânico BBC, Esneyda del Socorro Orozco, diaconisa do templo da igreja evangélica Visão Celestial das Assembleias de Deus, teve uma suposta revelação divina, onde Trujillo precisaria ser curada através do fogo. Testemunhas apontam que além de ser queimada, Vilma foi atirada em um barranco.

Reynaldo Peralta, marido de Vilma, alegou que ela tinha sido vítima de uma prática de bruxaria, em que tomou um remédio dado por um homem desconhecido, provocando agressividade na mulher. Segundo ele, Vilma ainda teria sido estuprada.

Trujillo ficou internada até o dia 26 de fevereiro de 2017 em um hospital de Manágua, capital do país, mas não resistiu e faleceu. Cinco pessoas foram detidas, incluindo o pastor e a diaconisa.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)