Motivo da raiva ao som da mastigação é descoberto por cientistas

Pinterest/Reprodução

Cientistas afirmam ter descoberto a razão pela qual algumas pessoas odeiam o som de mastigação de alimentos ou de respiração. É isso o que diz na publicação científica Current Bioloy. A misofonia é a condição caracterizada por reações intensas, que beiram o ódio, a alguns sons específicos.

Em entrevista à BBC, Olana Tansley-Hancock, de 29 anos, conta que convive com misofonia há mais de duas décadas. “Eu me sinto ameaçada e que preciso me debater ou fugir – a resposta é sempre essa, lutar ou fugir”, explica.”Passei muito tempo evitando lugares como cinema. Em trens, eu tinha que mudar de lugar sete ou oito vezes em menos de 30 minutos. E eu deixei um emprego depois de três meses depois de ter passado mais tempo chorando e tendo ataques de pânico do que trabalhando”, contou.

Pesquisadores britânicos mostram que os cérebros de algumas pessoas são programados para produzir uma resposta emocional excessiva nessas situações. Eles fizeram um teste que escaneava o cérebro de 20 pessoas com misofonia e 22 pessoas sem o problema. Alguns barulhos foram reproduzidos, como sons de chuva, gritos e outros que ativavam a doença, como a mastigação. Os resultados revelaram que o córtex insular anterior – parte do cérebro que une nossas sensações à emoções – estava excessivamente ativo em momentos de misofonia. Nos voluntários que tinham o problema, as conexões e interações aconteciam de forma diferenciada.

Os tratamentos são inexistentes, ainda mais pelo fato de ser uma descoberta muito recente. A esperança dos pesquisadores é que esse tipo de problema logo consiga ser resolvido. Uma das ideias é passar uma corrente elétrica de baixa intensidade pelo crânio na intenção de ajustar algumas funções do cérebro para tranquilizar os pacientes.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)