Italiana pode ser presa por não ter feito os serviços domésticos “direito”

Foto: ubercombrasil

Mulher pode ser presa por não fazer “direito” o trabalho doméstico, na Itália. Segundo o Independent, o marido entrou com uma ação na justiça contra a esposa por afirmar: “fui forçado a viver em condições com falta de higiene”. Uma italiana de 40 anos, residente na cidade de Sonnino, na província de Latina, foi acusada de “maus tratos da família” devido ao que o marido descreve como “má gestão de tarefas domésticas”.

Além disso, segundo o jornal italiano ll Fatto Quotidiano, o marido, que é 7 anos mais velho que ela, alega ter sido insultado e expulso do quarto durante, aproximadamente, dois anos. Ainda segundo ele, a esposa jogava fora a comida que ele comprava. O caso foi investigado pelo promotor Gregory Capasso e, em seguida, passou por uma audiência preliminar com um juiz, no tribunal Latina Mara Mattioli, que decidiu encaminhar a mulher a julgamento, marcado para o dia 12 de outubro de 2016.

Se condenada, a mulher pode pegar uma pena que vai de dois a seis anos de prisão. Em março de 2014, ativistas italianos levantaram uma proposta para que as mulheres e homens que trabalham em casa, recebam um salário pelos serviços prestados. O objetivo seria melhorar a igualdade de gênero e combater a violência doméstica. Entretanto o projeto gerou discussões. A professora de economia da Universidade de Turim, Daniela Del Boca, disse ao The Guardian que o salário poderia servir como um incentivo para as pessoas não procurarem emprego.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)