Homem é preso por jogar Pokémon GO dentro de igreja

Youtube/Reprodução

O youtuber russo Ruslan Sokolovsky foi preso no início de setembro de 2016 no seu país natal por ter postado um vídeo jogando Pokémon Go dentro de uma igreja. Ruslan foi acusado dos crimes de incitação ao ódio e “insulto a religiões”, podendo ser condenado a até 5 anos de prisão. Isso ocorre na Rússia por conta das leis extremamente rígidas, que enquadram diversos atos como blasfêmia. De acordo com o site de tecnologia The Next Web, redes de TV russas já haviam alertado os entusiastas do Pokémon Go a evitarem jogar em igrejas, pois poderiam violar a lei.

Ruslan realizou a filmagem dentro da Igreja de Todos os Santos, ortodoxa, localizada em Yekaterinburgo e postou o conteúdo em seu canal no Youtube. A polícia começou a investigação logo após a postagem do vídeo, culminando com a prisão do youtuber. O porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa, Vladimir Legoyda se pronunciou pelo Facebook afirmando que a prisão é resultado de uma provocação de Ruslan. “Está claro que o senhor Sokolovsky não era um transeunte casual que jogou dentro da igreja por acaso, mas sim, um blogueiro conhecido na cidade”, afirmou Legoyda.

Youtube/Reprodução

A ação já está gerando polêmica na Rússia. Para Jaroslav Nilov, membro do Comitê de Assuntos Religiosos do país, os investigadores precisam provar que, de fato, Ruslan violou a lei anti-blasfemia antes que ele seja levado ao julgamento. Ele defende que a prisão é desnecessária já que “pegar Pokémon não é um insulto a nenhuma religião”. No Twitter, a hashtag #СвободуСоколовскому foi criada para demonstrar apoio ao youtuber.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)