Fruta usada por índios no Brasil pode combater superbactéria

Wikimedia Commons/Reprodução

Nos últimos anos, o mundo vem presenciando o surgimento de superbactérias, resistentes aos tradicionais antibióticos. Uma fruta encontrada na Amazônia brasileira pode ser a solução para esse cenário. Pesquisadores da Emory University, no estado norte-americano da Geórgia, descobriram que a “Aroeira-vermelha”, usada por indígenas para tratar doenças de pele, oferece um mecanismo inteligente no combate dessas bactérias.

O extrato da Aroeira-vermelha acaba por desarmar as bactérias no lugar de destruí-las. Isso acontece devido a capacidade dessa substância em reprimir o gene responsável pela comunicação entre as bactérias, impedindo infecções. Como a destruição das bactérias está se mostrando cada vez mais ineficiente, esse mecanismo pode se tornar uma alternativa em potencial para o combate de doenças bacterianas.

O estudo foi publicado pela revista científica Science Reports e descreve como aroeira conseguiu tratar lesões na pele de ratos provocadas por bactérias. “O extrato essencialmente desarma a bactéria, prevenindo que elas excretem as toxinas que são usadas como arma para danificar tecidos”, declarou a professora Cassandra Quave, professora da universidade, para o jornal britânico The Telegraph. A Aroeira-Vermelha, além de ser encontrada no Brasil, também pode ser achada nos estados norte-americanos do Alabama, Geórgia, Texas e Califórnia.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)