Contra preconceito, fotógrafo lança ensaio com albinos

O olhar de um fotógrafo pode gerar verdadeiras obras de arte – bem como armas contra injustiças sociais. Foi pensando nisso que modelos albinos posaram para as lentes de Justin Dingwall, na África do Sul, território já conhecido pelo forte preconceito que este grupo de pessoas sofre. Thando Hopa tem uma condição congênita que incapacita a produção de pigmentação normal da pele, do cabelo e dos olhos e foi o escolhido para estrelar o ensaio. “Eu sempre fui interessado no original ou o que é convencionalmente visto como diferente. Acho a diferença muito inspiradora”, disse ao Huffington Post.

Justin Dingwall/Divulgação

Uma a cada 4 mil pessoas têm albinismo na África do Sul, o que provoca bastante preconceito no país. Na Tanzânia, a realidade deles já foi ainda pior: pessoas com albinismo eram consideradas feiticeiras e tiveram as partes do corpos vendidas com a justificativa de terem boa sorte. “Há uma beleza na diferença, e espero que através do meu trabalho possa inspirar as pessoas a abraçar esta diferença e reinterpretar seus ideais de beleza. Eu queria criar uma série de imagens que ressoasse pela humanidade e fizesse as pessoas questionarem o que é belo”, resume Dingwall.

A sessão intitulada de “Alvo”, foi feita em parceria com outro modelo albino, Sanele Junior Xaba.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)