Novo exoplaneta pode ser o mais propício a abrigar vida alienígena, afirmam cientistas

Nasa/Reprodução

Os últimos anos tem sido prolíficos em descobertas de exoplanetas – semelhantes à Terra, com condições propícias a abrigar vida como a conhecemos, localizados fora de nosso sistema solar. E agora, uma equipe internacional de cientistas afirmar ter encontrado aquele que pode ser o mais propício a ter vida alienígena.

A superterra (outro termo para exoplanetas) tem cerca de 1,4 vezes o tamanho da Terra, aproximadamente 5 bilhões de anos e orbita uma estrela anã vermelha na constelação de Baleia, chamada LHS 1140. Ele dá uma volta completa em torno da estrela a cada 25 dias terrestres e os cientistas acreditam que sua densidade estimada indique a existência de uma superfície rochosa, com um núcleo ferroso.

Geralmente, anãs vermelhas emitem um tipo de radiação que impede o desenvolvimento de uma atmosfera amigável à sustentação vital. Mas a LHS 1140 é grande o suficiente para possivelmente poder abrigar um oceano de magma em sua superfície, enviando vapor para a atmosfera, fazendo com que ela se mantenha abastecida de água. Além disso, ela também gira mais lentamente em torno de si mesma, emitindo menor quantidade de radiação.

A pesquisa que apresenta a descoberta do exoplaneta foi publicada na revista científica Nature; um de seus principais autores é Jason Dittmann, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, que afirmou ao jornal The Independent que esse é o exoplaneta mais empolgante que já viu em décadas: “Não poderia haver alvo melhor para realizarmos uma das maiores buscas da ciência – a procura por evidências de vida fora da Terra”.

Os próximos passos dos cientistas incluem novas medições para determinar quanto de radiação atinge o exoplaneta e o uso de supertelescópios para conseguir imagens que possam dar aos cientistas uma ideia da constituição de sua atmosfera.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)