Estudantes fazem vídeo para combater preconceito na engenharia

CEC Poli USP / Youtube

Você sabia que dentre os estudantes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), apenas 27% são mulheres? Para a quantidade de ingressantes, esse percentual chama a atenção por ser pequeno. Costumeiramente vítimas de machismo, as estudantes de engenharia (em considerável minoria) se tornam ainda mais alvo de preconceito. Para combater as situações vividas diariamente, estudantes de engenharia civil fizeram um vídeo com a música Survivor, música da banda Destiny’s Child, que se consagrou campeão da tradicional gincana entre os centros acadêmicos, conhecida como IntegraPoli.

As mulheres aparecem no vídeo apagando palavras pintadas pelo corpo como por exemplo “mal amada”, “preta” e “sexo frágil”. A ideia foi de apagar estereótipos sofridos pelas estudantes, que também usavam alguns objetos representativos. A vice-diretora da Poli, Liedi Bernucci, também participa do vídeo com um capacete de engenheira.

“Fizemos em um tom forte, mas sem ser agressivo. A ideia era que as pessoas assistissem e refletissem, pensassem no que as meninas estão falando. E deu certo, repercutiu e muitas pessoas vieram comentar, até os homens. Foi muito interessante”, contou Mariana Duran Meletti, aluna da engenharia civil, ao G1.

Confira o vídeo:

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)