CPRH apura denúncia por vídeo de abate de felino ameaçado de extinção, no interior

Marco Antonio / Facebook

A Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (CPRH) recebeu denúncias de caça ilegal de animal em risco de extinção no estado após vídeos de um rapaz exibindo um “gato do mato” da espécie Leopardus wiedii (conhecida popularmente como gato-maracajá) circularem nas redes sociais. Nos registros, é possível ver o homem de identidade não revelada confessando que capturou o bicho, já morto, o sacudindo e brincando com a cauda dele. “Esse aqui é um gatinho do mato que tirei da sua morada ontem”, conta. O rapaz chega a mencionar que a caça foi feita na Serra do Pico, verificada no Sertão da Paraíba e de Pernambuco, na cidade de Floresta. Mas, quem divulga as imagens garante que o homem é morador da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do estado.

“Além de estar com um gato maracajá grande, uma espécie ameaçada de extinção, ele está cometendo outro crime ao divulgar o ato criminoso” afirmou o agente federal do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Marco Freitas. O animal é considerado uma espécie em situação de vulnerabilidade pelo instituto. De acordo com as Leis de Crimes Ambientais, o ato é passível de detenção de seis meses a um ano, além de multa, que pode chegar a R$ 5 mil se a área da caça ficar em local de preservação.

A assessoria de imprensa da CPRH confirmou que as denúncias foram recebidas no mesmo dia em que o vídeo foi divulgado nas redes sociais. Ambas chegaram pelo telefone da ouvidoria. Um inquérito pode ser aberto pela Delegacia de Polícia do Meio Ambiente da Polícia Civil (Depoma). Todos os dados sobre endereço e nome do rapaz, amplamente divulgados em blogs e redes sociais, são até o momento apenas suposições, que só poderão ser confirmadas com investigação oficial.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)