Contato com pessoa amada tem efeito analgésico, diz estudo

Pexels / Creative Commons

Uma pesquisa da Haifa University, em Israel, constatou o poder analgésico que o toque de alguém amado pode induzir ao corpo de uma pessoa tocada, capaz de aliviar dores. O estudo liga a ligação emocional entre pessoas que se tocam a uma espécie de “dormência induzida pelo amor”, reação completamente diferente da sentida quando somos tocados por estranhos.

A conclusão tem seguido o caminho dos últimos anos em pesquisas envolvendo o controle do cérebro sobre as dores do corpo e ressoa em outros estudos que mostram como o contato com a pele – apelidado de “toque social -. A investigação foi realizada com homens e mulheres em quatro situações: uma com um estranho tocando-os com o auxílio de uma ferramenta, sem contato direto, outro estranho tocando sua mão e oferecendo conforto, o cônjuge próximo, sem contato físico e, por fim, os cônjuges se tocando.

O que foi verificado é que tanto no caso do contato com estranhos quanto no caso de um apoio sem contato direto com o cônjuge não tinha interferência na sensação de dor, ao contrário do contato pele a pele do parceiro, que provocava uma espécie de entorpecimento. No caso das mulheres, o nível analgésico ainda variava de acordo com o comportamento do parceiro: quanto maior o apoio e compreensão, maior o alívio sentido.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, essa não é a primeira conclusão sobre o efeito do amor no controle da dor. Em 2011, um estudo da Universidade Stanford, dos Estados Unidos, descobriu que encarar fotografias dos parceiros amados era capaz de reduzir a sensação de dor em até 44%. Isso porque a afeição ativa uma parte do cérebro que libera neurônios em resposta a comportamentos como o consumo de medicamentos analgésicos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)