Comer peixe pode melhorar capacidade de leitura, diz pesquisa

Elekes Andor / Creative Commons

Uma pesquisa da Universidade de Goteburg, na Suécia, relacionou o consumo de alimentos contendo ômega 3 e ômega 6 com a melhora nas habilidades de leitura durante a infância. Ambos os nutrientes são encontrados em peixes e algas marinhas, alimentos que no Brasil, de acordo com pesquisa da Organização das Nações Unidas, são consumidos abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. “Precisamos que mais profissionais estejam conscientes da importância do ômega 3 presente nos peixes, explicou o professor Alex Richardson, da Universidade de Oxford, em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

O estudo foi realizado em duas fases, com crianças entre 9 e 10 anos de 12 escolas diferentes da Suécia. No primeiro momento, metade delas ingeriu um suplemento chamado Equazen, unindo as duas substâncias, enquanto a outra metade recebeu um placebo. Depois de três meses fazendo o tratamento, todas elas foram submetidas a um teste para avaliar a compreensão de frases, velocidade de leitura, facilidade para escutar, vocabulário e decodificação de palavras. Quem tinha tomado os suplementos melhorou em 64% a compreensão da leitura em comparação aos que não tinham tomado.

A decodificação de palavras também funcionou melhor: 10% mais rápido do que os que não tinham tomado, assim como os testes de análise visual, 20 vezes mais proveitosos entre o grupo. Depois da primeira fase, as crianças que tinham recebido o placebo passaram três meses tomando o suplemento e sendo analisadas pelos mesmos pesquisadores. Elas tiveram um aproveitamento 16 vezes maior no teste. “Esse é o primeiro teste que relaciona a dieta de uma criança com as habilidades de leitura”, afirmou a renomada nutricionista britânica Emma Derbyshire, que costuma trabalhar com o público infantil.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)