Cientistas produzem primeiro embrião artificial por meio de células-tronco

Sarah Harrison and Gaelle Recher, Zernicka-Goetz Lab,/University of Cambridge

A partir de dois tipos diferentes de células-tronco, uma equipe de cientistas da Universidade de Cambridge conseguiu criar um modelo de embrião artificial. Segundo o jornal britânico The Independent, é a primeira vez que se realiza um procedimento do tipo, podendo ser considerado um avanço histórico.

A estrutura, que foi classificada como “anatomicamente correta”, emula o embrião de um rato. A equipe alega que está extremamente longe de criar algo que possa se tornar um animal vivo, mas acredita sem dúvidas de que isso possa acontecer um dia. Ainda segundo os pesquisadores, há a expectativa de que se use a mesma técnica para fazer o mesmo com um embrião humano. Dessa forma, esperam conseguir descobrir os motivos da falha de alguns embriões a se desenvolverem no útero.

As células-tronco podem se transformar em qualquer tipo de tecido. Os dois tipos usados no experimento são os que dão origem ao feto e a placenta. “Tanto as células embrionárias e extra-embrionárias começaram a se comunicar entre si e se organizaram na estrutura que tem a a aparência e o comportamento de um embrião”, declarou a professora Magdalena Zernicka-Goetz, líder da pesquisa.

As células pareceram se organizar sozinhas na estrutura correta de um embrião após serem colocadas em um suporte tridimensional feito especialmente para elas. Um dos pontos principais da pesquisa é descobrir quais são os “fatores mágicos” que fazem as células se organizarem em uma forma de vida. O pioneirismo do experimento está em desenvolver um embrião além do estágio em que ele precisaria ser implantado no útero. O resultado foi publicado pela revista científica Science.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)