Cientistas definem idade máxima que humanos podem atingir

Bernd Schray/Pixabay

Apesar da expectativa de vida dos humanos estar aumentando, cientistas descobriram um limite de idade que não pode ser naturalmente ultrapassado. Estudiosos da Faculdade de Medicina Albert Einstein, que fica na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, avaliaram que uma pessoa não pode viver além dos 125 anos. Até hoje, o recorde de longevidade pertence à francesa Jeanne Calment, que faleceu em 1997 aos 122 anos e 64 dias de vida.

Os pesquisadores concluíram também que a idade da morte dos supercentenários (indivíduos que passam dos 110 anos) cresceu rapidamente entre as décadas de 1970 e 1990. No entanto, houve uma pausa nesse avanço a partir de 1995. “Isso aponta para ganhos decrescentes na redução da mortalidade e um possível limite para a vida humana”, explica o artigo publicado no jornal científico Nature.

Atualmente, os países com maiores taxas de supercentenários são Reino Unido, França, Estados Unidos e Japão. Os cientistas perceberam também que as chances de alguém ultrapassar o recorde pertencente à Jeanne é de uma vez em cada 10 mil anos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)