Juiz “artificial” prevê 79% dos resultados de processos

Succo/Pixabay

Uma equipe de pesquisadores desenvolveu um sistema de inteligência artificial capaz de prever o resultado de julgamentos. Para isso, os estudiosos analisaram um conjunto de dados de 584 casos relacionados à Convenção Europeia de Direitos Humanos. O algoritmo utilizado como “juiz digital” foi aplicado de forma a encontrar padrões no texto que direcionassem o caso a um determinado resultado, obtendo 79% de precisão nas suas respostas. Entre os fatores mais confiáveis na previsão estavam a linguagem utilizada, assim como os tópicos e circunstâncias mencionadas no texto.

Durante o estudo, os pesquisadores avaliaram que os julgamentos da Corte Europeia de Direitos Humanos estão altamente associados a fatores não-legais, em vez de serem diretamente ligados a argumentos jurídicos. Dessa forma, os estudiosos afirmam que o advento não terá a proposta de substituir profissionais do direito. “Acreditamos que o método seria útil para que esses profissionais possam identificar padrões que levam a certos resultados”, explicou o líder da pesquisa, Nikolaos letras, ao jornal britânico Daily Mail.

A pesquisa é resultado de uma parceria entre as universidades de Londres, Sheffield e Pensilvânia. Estudos anteriores haviam previsto resultado de processos baseados na natureza do crime. Este, no entanto, é o primeiro a utilizar o texto preparado pela corte como forma de deduzir o desfecho.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)