Cientistas criam arraia híbrida em laboratório, com impressora 3D

Science Magazine / Youtube

Pesquisadores da Universidade de Harvard e da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, criaram uma arraia artificial com o auxílio de uma impressora 3D e algumas células animais. Para a “confecção” do bio-híbrido, que tem o tamanho de uma moeda, foi necessária uma força-tarefa com geneticistas, engenheiros e médicos. Agora, os especialistas pretendem poder utilizar a mesma técnica para fazer materiais auxiliares à medicina e ao corpo humano.

Para montar o animal, os cientistas imprimiram uma peça de borracha em formato de arraia, depois, cobriram essa borracha com um “esqueleto” de ouro com espessura muito fina, para exercer a função de uma cartilagem. Para o animal se movimentar, células de coração de rato adaptadas para reagir à luz foram introduzidas ao longo do corpo do bicho. Quatro anos foram necessários para que tudo ficasse pronto, mas o resultado agradou aos pesquisadores. O circuito muscular foi o que mais chamou atenção no animal, e pode ser visto neste vídeo:

“Nossa arraia superou outras locomotivas bio-híbridas que já existem em relação à velocidade, à durabilidade e à distância percorrida”, explicou o dono do estudo, Kit Kevin Parker, em publicação na revista Science. Agora os médicos esperam poder usar essa tecnologia para criar micro-organismos capazes de matar células cancerígenas dentro do corpo humano, ou para melhorar a confecção de membros biônicos para pessoas amputadas. “Chegamos a um ponto onde há uma fusão entre biologia e engenharia”, brincou Parker.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)