Cidade alemã proíbe fogos de artifício próximo a abrigos de refugiados no Réveillon

Fogos de Artifício. créditos: Mark Woodbury/creative commons.

A cidade alemã de Arnsberg, a 500km de Berlim, baniu o uso de fogos de artifícios próximo aos abrigos de refugiados durante o ano novo. A intenção é evitar que os barulhos acionem os traumas que eles carregam do tempo em que viveram em zonas de guerra.

De acordo com a BBC britânica, os psiquiatras alemães acreditam que os fogos podem causar estresse extremo nas pessoas que vivenciaram a guerra, por causa da semelhança entre o barulho da pirotecnia e dos tiros que eles costumavam ouvir. De acordo com o Gabinete de Federal de Psicoterapia da Alemanha, cerca de 50% dos migrantes e refugiados sofrem de estresse pós-traumático ou depressão. “Os fogos podem causar pânico, ansiedade e deixar essas pessoas em estado de choque”, explicou o psicoterapeuta da Universidade de Freiburg ao jornal alemão Deutsche Welle. Mais de um milhão de refugiados passaram a viver no país em 2015.

Outras cidades da Alemanha em que os refugiados estão vivendo notificaram os abrigos para explicar o que são os fogos e porque eles são utilizados no Réveillon. Na Alemanha, assim como no Brasil, os fogos e os foguetes são muito populares nas áreas residenciais.

Fogos de artifício. créditos: Unsplash/creative commons.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)