Café pode diminuir os riscos de demência

Unsplash/Pixabay

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Wisconsin-Milwaukee, nos Estados Unidos, avaliou o consumo de café de mais de seis mil mulheres acima dos 65 anos. Os cientistas observaram que a ingestão diária de 261 miligramas de cafeína (equivalente a duas xícaras de café ou seis de chá preto) diminuía em 36% as chances de desenvolvimento de danos cognitivos, como a demência.

As participantes do estudo foram avaliadas em um período de dez anos, no qual tiveram que reportar o seu consumo de café, chá e refrigerantes de cola – incluindo a frequência e quantidade da bebida. As mulheres foram submetidas a uma análise anual de sua capacidade cognitiva durante o tempo da pesquisa.

Os pesquisadores, no entanto, não sabem ainda como se dá esse processo. “Nós não podemos estabelecer uma ligação direta entre o consumo elevado de cafeína e uma incidência menor de danos cognitivos e demência. No entanto, com mais estudos, nós poderemos quantificar melhor a sua relação com os efeitos da saúde cognitiva”, disse a condutora da pesquisa, Ira Driscoll, ao jornal Sentinel.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)