Beijos de orangotangos explicam a fala humana, diz estudo

Pixabay/Reprodução

Os orangotangos transmitem diferentes mensagens com os beijos, fazendo rangidos com os lábios, similares aos sons de consoantes. Foi por meio dessa análise que um grupo de cientistas afirma ter começado a desvendar segredos da origem da fala humana. O estudo foi realizado na Universade de Durham, no norte da Inglaterra e publicado na revista científica Nature Human Behaviour.

O pesquisador Adriano Reis e Lameira, responsável pelo levantamento, analisou e gravou cerca de 4,5 mil “beijos” de orangotangos ao longo de anos. O movimento dos lábios, língua e mandíbula é o responsável pela emissão de muitas consoantes, e não a voz como imaginávamos. Esse foi o motivo que fez a equipe ser atentar aos rangidos. “Usamos o comportamento vocal dos orangotangos para voltar ao tempo em que nossos antepassados estavam usando aquilo que viria a se transformar nas consoantes e nas vogais”, explicam à BBC.

O professor Serge Wich da Universidade Liverpool John Moores, um dos autores do estudo, explicou que os orangotangos pareciam transmitir uma mesma mensagem com diferentes sons, assim como nós humanos, que usamos diversas palavras para dizer a mesma coisa “automóvel”, “carro” e “veículo”. Ainda segundo esse estudo, ele aponta que foi essa redundância que levou à evolução primitiva da linguagem, e não um esforço concentrado na formação de palavras complexas.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)